sexta-feira, 30 de junho de 2017

Governo venezuelano culpa oposição por queima de alimentos

Da Agência EFE
O ministro de Alimentação da Venezuela, Rodolfo Marco Torres, informou NESTA SEXTA (30) que um depósito de alimentos foi incendiado ontem à noite no leste do país, destruindo grande quantidade de alimentos, e culpou os opositores do governo de Nicolás Maduro pelo incidente. A informação é da agência EFE.
"Foi incendiado um centro de estoque da Mercal (rede estatal de insumos com preços baixos), numa ação criminosa, onde mais de 50 toneladas de alimentos foram destruídas", disse o ministro ao canal estatal VTV.

Ele explicou que o fato aconteceu no estado de Anzoátegui, no que chamou de "ação fascista e terrorista que atenta contra o povo", e responsabilizou a direita venezuelana, como o governo chama a coalizão opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD).
Segundo o ministro, pelo menos 30 instalações vinculadas à pasta de Alimentação já "foram queimadas e atacadas" durante os três meses de protestos vividos pelo país e que já deixou cerca de 80 mortos e perto de 1.500 feridos.
Além das 50 toneladas de comida incendiada, o depósito atacado ontem guardava mais cerca de 120 toneladas de alimentos, que não foram queimados graças à ação dos bombeiros, pelo que, destacou Torres, o governo manterá a distribuição de comida na região.
O ministro afirmou que vários trabalhadores do seu escritório foram agredidos durante a onda de manifestações e da agitação social e política, destacando que dois deles foram feridos à bala há duas semanas no estado de Lara (noroeste), sem dar mais detalhes.

MPF quer ouvir Lula, Dilma e Mantega sobre contas de Joesley no exterior


A Procuradoria da República do Distrito Federal vai convocar os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, além do ex-minstro da Fazenda Guido Mantega, para ouvi-los sobre duas contas no exterior que o empresário Joesley Batista disse ter utilizado para destinar dinheiro aos petistas.
Em depoimentos ao Ministério Público, o dono do grupo J&F disse que transferiu, ao todo, US$ 150 milhões para as contas no exterior, a mando de Guido Mantega. Deste valor, o empresário disse que US$ 70 milhões foram destinados a Lula e mais US$ 80 milhões em benefício de Dilma (leia a versão dos citados ao final desta reportagem).
Antes dos depoimentos dos três, Ministério Público e Polícia Federal determinaram que Joesley Batista entregue comprovantes das movimentações que ele diz ter feito e documentos que atestem a existência das contas.
Em novo depoimento, na semana passada, Joesley Batista deu detalhes sobre as movimentações. Ele disse que as negociações com Guido Mantega começaram em 2009.
O empresário disse ao MP que, antes, tratava de "esquemas" dentro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com o empresário Victor Sandri, que atua no setor de cimentos e que, segundo ele, negociava em nome de Mantega. Mas afirmou que não queria mais tratar dos assuntos no banco com ele e que decidiu procurar o ex-ministro.
"'Tomei a liberdade de vir direto aqui, falar contigo [Mantega] e tal, enfim. Eu não sei o quanto o senhor sabe dos assuntos, do não sei o que e queria saber se posso tratar direto contigo'. Aí, ele me demonstrou que eu poderia continuar a conversa com ele", afirmou Joesley aos procuradores.
"Eu disse: 'Olha, eu não sei se funciona pra ti e tal, mas de repente a gente podia fazer uns acordos direto aqui. Eu não sei como eu poderia pagar, porque no caso do Victor, eu pagava o Victor. Se a gente tratar direto, de repente o senhor me indica alguém, outra pessoa, como é que faz'. Foi onde ele disse: 'Não. Tudo bem, vamos fazer assim e o dinheiro fica contigo. Você fica... Eu confio em você'. Pronto", complementou. 


Logo em seguida, ele foi questionado sobre um procurador: "Ou seja, ele ia utilizar [o dinheiro] quando quisesse, ele ia solicitar?".
"Isso. Exatamente. Mas eu ficando lá de fiel depositário lá, na minha conta", explicou Joesley.
O empresário disse, então, que passou a pagar propina em uma conta em seu nome no exterior, e que o dinheiro seria para atender às demandas ditadas por Mantega.
Antes do acerto com Mantega, Joesley narrou que tinha um percentual combinado de propina com Victor Sandri. No caso do ex-ministro, o empresário disse que o valor da propina seria acertado negócio a negócio.
"Eu não sabia qual era o acordo do Victor com ele [Mantega]. Continuou, mas assim, eu, pra não, pra não gerar polêmica entre os dois, entendeu, eu disse assim: 'Ministro, e a questão de percentual, como é que a gente faz e tal?'. Aí ele também falou: 'uai, não, não sei, que que você acha?'. Eu falei: 'vamo vendo'. Aliás, ele que me falou: 'vamo vendo negócio a negócio'. Aí eu também achei bom que eu não precisei falar de valor, ele falou negócio a negócio, tudo bem. Aí foi assim", explicou.
O empresário afirmou que em 2011, depois da eleição de Dilma Rousseff, Mantega determinou a ele que abrisse uma segunda conta no exterior. Até aquele momento, o dinheiro que já havia sido repassado por Joesley seria associado a lula. Daí em diante, explicou, seria associado a Dilma.
"O Guido virou e falou assim: 'Ah, não, peraí, você tem que abrir outra cont'. E eu disse: 'Ué, ministro, por que outra conta?'. 'Não, não, não. Essa conta aqui você encerra ela, deixa ela parada aqui e agora abre uma nova'. Falei: 'Por quê?'. Você para de depositar nela, e você começa a depositar numa nova. Eu falei: 'Uai, mas por quê? Não entendi'. Ele falou: 'Não porque essa aqui é do Lula. Essa aqui agora vamos abrir uma conta pra Dilma'. Só pra deixar claro, [isso foi] dito por ele", narrou Joesley. 

O empresário disse ainda que entregava todos os extratos de movimentações nas contas para Guido Mantega e que um dia perguntou ao ex-ministro se não seria melhor rasgar os comprovantes, para não deixar provas contra eles.
"Ele [Mantega] falou: 'Não, não. Eu rasgo e tal, mas é porque eu tenho que mostrar pra... Eu mostro lá, prestar conta'. Ai eu falei: 'Mas o senhor mostra esses extratos pra Dilma e pro Lula?'. Aí ele falou: 'Mostro, mostro sim'. De novo, ele falou e eu não acreditei. Até aquele momento ali eu não acreditava. Eu pra mim era ele dando uma justificativa pra dizer que o dinheiro não era dele, que era um cara direito e tal. Enfim, eu também não tava ali pra estar questionando isso. [Disse] 'Então tá. Beleza, vamos embora'", afirmou no depoimento.

Reuniões com Dilma e Lula

No depoimento, Joesley também narrou encontros que teve com Lula e Dilma, nos quais, segundo ele, falou sobre o dinheiro de propina que era movimentado no exterior para as campanhas petistas.
Ele já havia falado sobre as reuniões em outros depoimentos. A reunião com Dilma, segundo ele, ocorreu em 2014, após um pedido do PT de uma doação de R$ 30 milhões ao governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, que estava em campanha para o governo estadual.
"Então, eu tava lá na sala dela [Dilma], naquela mesinha redonda, e eu expliquei exatamente essa história que eu contei aqui pro senhor. Contei pra ela. Falei: 'Presidenta, eu vou falar um negócio aqui pra senhora, a senhora não precisa me confirmar nada, mas só pra te falar o que eu, o que o Guido me fala, pra gente estar na mesma página, tinha uma conta de uma conta tal, que tinha US$ 70 milhões, e outra US$ 80 milhões. Diz ele uma ser sua, uma ser do Lula'", narrou. 

"'Veio as eleições, a gente já fez 300 e tantos milhões, em tese tá acabando o dinheiro, inclusive eu falei pra ele, eu tô preocupado. [...] Mas eu queria deixar claro, é... E é o seguinte: O Edinho [Silva, ex-tesoureiro do PT] está pedindo mais 30 milhões para o pimentel. E eu queria dizer o seguinte: fazendo esses 30 milhões, aí acabou mesmo o dinheiro, não tem mais nada. Só queria que a senhora ficasse ciente disso, é pra fazer mesmo os 30 milhões?'", disse ter questionado a então presidente.
Segundo Joesley, Dilma deu aval para que o pagamento fosse feito. "Aí, ela falou: 'Não, é pra fazer, precisa fazer'", disse.
No caso de Lula, Joesley disse que o encontro foi um pouco depois, também em 2014. Segundo o empresário, a reunião foi no Instituto Lula, em São Paulo.
Ele disse que contou sobre os depósitos pro ex-presidente e justificou o encontro porque estava "preocupado".
"'A gente vai ser o maior doador de campanha aí disparado. Eu tenho atendido aí o partido, o Guido, todo mundo, tal, tem pedido. Mas enfim já tá em 300 e tantos milhões. O senhor tá consciente aí da exposição que vai dar isso, né, do risco de exposição e tal?'. Enfim, ele se encostou pra trás assim, olhou bem pra mim, e ficou calado. Não falou nada. Mas eu dei meu dever cumprido. Eu falei: 'Olha, não, estou vindo aqui te falar isso só pra você saber disso. Porque eu naquele momento ali, eu entendi que, ele sabendo que tinha sido mais de 300 milhões, amanhã ele não poderia vir me cobrar se aquele dinheiro fosse dele, né?'", narrou.

Versões

A defesa do ex-presidente Lula afirmou que é possível ver que as afirmações de joesley Batista não decorrem de qualquer contato com o ex-presidente, mas de supostos diálogos com terceiros. Disse que os diálogos não foram comprovados e que as delaçoes feitas para obter benefícios judiciais não têm valor de prova. A defesa disse ainda que a vida de Lula e dos familiares já foi devassada pela Operação Lava Jato e que nenhum valor ilícito foi encontrado, nem conta no exterior, porque o ex-presidente Lula não tem nenhuma conta no exterior. 

A assessoria da ex-presidente Dilma não retornou o contato da reportagem.
O PT afirmou que as acusações do delator não são verdadeiras e que todas as doações recebidas foram dentro da legalidade e declaradas à Justiça Eleitoral.
A defesa do ex-ministro Guido Mantega disse que Joesley afirmou ter aberto uma conta no nome dele mesmo e movimentando ele mesmo valores. Afirmou que isso não indica prova de qualquer relação desses valores com campanha no Brasil. Disse ainda que o caso só conta com a palavra de Joesley que é, segundo a defesa, "imprestável pra fundamentar uma acusação contra quem quer que seja".
A defesa do governador Fernando Pimentel afirmou que ele desconhece o que classificou de "fantasiosa história", que não aponta como e a quem teria sido entregue valor tão expressivo.
A defesa de Victor Sandri afirmou que o cliente jamais repassou dinheiro para funcionário público ou praticou qualquer ato ilícito. Disse ainda que o empresário se colocou à disposição das autoridades para esclarecimentos.
O BNDES reafirmou que a diretoria e os empregados são os principais interessados na apuração de todas as operações do banco, que coopera com todas as autoridades e que constituiu uma comissão interna para avaliar todas as operações com a JBS.

G1


Raquel Dodge será a pessoa certa?


Raquel Dodge,indica futura procuradora-geral da República.Seu perfil pode atrapalhar novas delações (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)Na noite de quarta-feira, dia 28, um grupo de procuradores da linha de frente da Operação Lava Jato aquartelados na sede da Procuradoria-Geral da República, em Brasília, iniciou uma frenética troca de mensagens tão logo o presidente Michel Temer anunciou a escolha de Raquel Dodge para o comando do Ministério Público Federal. “Nem para nomear o Alexandre de Moraes [para o STF], que era ministro da Justiça dele, ele foi tão rápido”, escreveu um dos participantes. O comentário não era desprovido de censura. A escolha de Moraes para a vaga do falecido Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal, um reforço político, demorou 18 dias. Raquel foi escolhida menos de 24 horas após ficar em segundo lugar na lista tríplice obtida por votação de seus pares. Na mesma noite, a apreensão tomou conta do Grupo de Trabalho, como são chamados os procuradores que, sob o comando de Rodrigo Janot, conduzem o mais contundente ataque contra os poderosos de Brasília – Temer incluso.

A decisão a jato é um inequívoco ataque de Temer à procuradoria, mais especificamente ao atual procurador-­geral, Rodrigo Janot. Ele é desafeto de Raquel Dodge. Temer é o primeiro presidente investigado por crime comum no exercício do cargo. Está ameaçado de deixar o poder por descobertas da Lava Jato, derivadas da delação premiada do empresário Joesley Batista, da JBS. Na semana passada, depois de ser denunciado ao Supremo Tribunal Federal, Temer fez um agressivo pronunciamento contra Janot. Parte importante de sua estratégia é desarmar a investigação na procuradoria, montada por Janot com colegas de várias regiões. Sob sua coordenação, o grupo é encarregado das investigações que afetam diretamente os cabeças do esquema de corrupção que domina Brasília, encastelados principalmente no PT, PMDB e PSDB.
ÉPOCA publicou, na coluna EXPRESSO, que alguns procuradores da Lava Jato ameaçaram inclusive abandonar a força-tarefa, por não gostar do estilo da nova procuradora-geral. Em resposta à notícia, os procuradores redigiram uma nota em que se comprometem a continuar na operação. Diz a nota: “Os procuradores lembram que exercem sua função com profissionalismo e imparcialidade e que vão seguir em sua missão constitucional com serenidade e firmeza, como se espera de todos os representantes do Ministério Público. Os integrantes do grupo declaram ainda respeito à indicação de Raquel Dodge para o cargo de procuradora-­geral da República, escolhida a partir de lista tríplice promovida pela Associação Nacional dos Procuradores da República [ANPR]”. 
Época

Trump diz que paciência com Coreia do Norte 'acabou'


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou nesta sexta-feira, ao fim da visita a Washington do líder da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que a "paciência" com a Coreia do Norte acabou.
"A era da estratégia de paciência em relação ao regime da Coreia do Norte fracassou, há muitos anos fracassou. Francamente, a paciência acabou", afirmou Trump ao receber o presidente sul-coreano, Moon Jae-In, na Casa Branca.
De acordo com o presidente americano, a Coreia do Sul e os Estados Unidos enfrentam "a ameaça do regime brutal e irresponsável da Coreia do Norte", e acrescentou que "seu programa nuclear e de mísseis requer uma resposta firme".
Desde que chegou à Casa Branca, Trump tenta convencer a China a exercer sua influência para conter o governo da Coreia do Norte, embora até agora isso não tenha tido resultados.
A situação se tornou ainda mais tensa depois que o governo de Pyongyang libertou e enviou de volta o americano Otto Warmbier, que havia sido detido há 18 meses na Coreia do Norte.
Warmbier chegou aos Estados Unidos em coma e morreu poucos dias depois por causa de uma infecção cerebral cuja causa nunca foi esclarecida.
Trump recebeu Moon nesta sexta-feira no Salão Oval para uma reunião cuja agenda estava em grande parte dedicada a discutir as tensões com a Coreia do Norte por causa de seus testes de mísseis e pela continuidade de seu programa nuclear.
Mesmo antes do início da reunião a portas fechadas, durante uma rápida declaração à imprensa, Trump disse que havia "muitas opções" abertas em relação à Coreia do Norte.
Nessa oportunidade, Moon disse, através de um tradutor, que com Trump havia mantido "uma discussão muito honesta sobre vários temas, incluindo a Coreia do Norte".
Os dois mandatários jantaram juntos na noite de quinta-feira, quando adiantaram vários temas da negociação.
Na capital americana, Moon busca apoio à sua intenção de conseguir algum tipo de aproximação entre Seul e Pyongyang, e para isso tem uma agenda de reuniões com vários legisladores.
Antes mesmo de desembarcar em Washington, Moon havia sugerido que Seul e Washington deveriam oferecer algum tipo de concessão a Pyongyang. Trump, no entanto, parece disposto a abandonar as esperanças que tinha de uma ajuda de China para controlar a Coreia do Norte.
Nessa sexta-feira, Trump evitou criticar em público a estratégia defendida por Moon, mas sugeriu que não está disposto a um esforço de aproximação.
"Os Estados Unidos fazem um apelo a outras potenciais regiões e nações responsáveis para que se unam a nós na implementação de sanções", disse o presidente americano.
Moon, por sua vez, disse que "o mais sério desafio para as duas nações são as ameaças nucleares e de mísseis da Coreia do Norte".
O novo presidente sul-coreano acrescentou que "empregará tanto sanções como um diálogo para buscar uma solução ao problema nuclear com a Coreia do Norte".
Nessa sexta-feira, Moon disse que havia convidado Trump a visitar Seul "neste ano", e anunciou que o presidente americano aceitou esse convite.
Os Estados Unidos têm atualmente cerca de 28.000 soldados na Coreia do Sul.

Google Notícias ganha novo design e passa a usar cards para apresentar fatos

O Google Notícias vai receber uma grande reformulação para exibir conteúdos jornalísticos com melhor qualidade e com o objetivo de fornecer uma melhor experiência para os usuários. Será a primeira vez que a plataforma receberá grandes ajustes desde seu lançamento no Brasil. As alterações já começaram a ser disponibilizadas aos usuários e deverá chegar para todo mundo dentro dos próximos dias.

O serviço passa a exibir fatos com diferentes perspectivas, destinando um setor para as principais notícias do dia e outro apenas com conteúdo gerenciado pelas agências. A nova interface conta com um visual mais organizado e mais limpo, facilitando a leitura e a navegação. Também com a finalidade de melhorar a experiência, a plataforma modificou o agrupamento das notícias sobre um mesmo assunto em cards. Assim, o usuário verá um artigo em destaque e diferentes desdobramentos sobre ele, incluindo vídeos, artigos de opinião (assinalados como tal) e referências a tuítes.

Segundo a empresa, os novos cards passarão a "ajudar a explorar diferentes perspectivas para que as pessoas tenham um entendimento mais completo sobre uma notícia". Aliás, ao final de cada card o serviço oferece uma opção de cobertura completa, para que os interessados possam ver mais opções de notícias que estejam relacionadas com o tema.

O Google também dedicou uma coluna à esquerda das seções que permite que os usuários personalizem os temas de seu próprio interesse, como "Copa do Mundo da FIFA", "Bollywood", entre outros. No topo da página, o Google Notícias agora conta com uma nova barra de navegação, com as abas "Manchetes", "Local" e "Para você". Ao estar logado em sua conta Google, é possível personalizar as duas últimas abas.

A empresa também chama a atenção para a melhoria no algoritmo de seleção de vídeos, já que eles se tornaram muito úteis no desenvolvimento de uma narrativa. A mudança inclui o melhor vídeo selecionado em destaque e o aperfeiçoamento do player, que passa a contar com conteúdos relacionados. Com essas e todas as demais mudanças na plataforma, a Google espera facilitar "o acesso ao jornalismo de qualidade, recheado de pontos de vista realmente significantes e uma cobertura completa".


Justiça do Canadá pede para Google remover resultados em todo o mundoa o conteúdo original e não faça uso comercial de nossa produção.

A maior instância da Justiça do Canadá determinouno ultimo dia (28) que o Google deve remover alguns resultados de buscas em todo o mundo. A decisão está sendo duramente criticada por grupos de liberdades civis que acreditam que o movimento possa abrir precedentes para censurar a internet.

Com 7 votos a favor e 2 contrários, a Superma Corte canadense disse que “a internet não tem fronteiras, seu habitat natural é global”. Tudo aconteceu por causa de uma batalha local envolvendo uma pequena empresa de tecnologia que fabrica dispositivos de rede, e a distribuidora Datalink Technologies Gateway, que renomeou um de seus produtos e vendeu como se fosse seu, pela internet. A empresa também teria adquirido segredos comerciais para fabricar um produto concorrente ao da pequena fabricante.

Então, a pequena empresa pediu para que o Google removesse os resultados de busca da Datalink até que o caso, que corria na justiça, fosse encerrado. A gigante das buscas acabou excluindo mais de 300 páginas de resultados, mas apenas na versão canadense da ferramenta. Sendo assim, quem estivesse fazendo a mesma pesquisa em outros países, acabaria tendo acesso aos resultados da Datalink de qualquer forma.

Foi assim que a Justiça do Canadá decidiu, portanto, que o Google deve remover tais resultados em todo o mundo, e não somente em seu país. Até o momento, a companhia de Mountain View ainda não se pronunciou publicamente a respeito, portanto não sabemos se acatará a decisão canadense.

 Reuters

Greve Geral paralisou e deixou ruas de Brasília vazias

IMG_6594Assim como em várias cidades por todo Brasil, o Distrito Federal amanheceu vazio, nesta sexta-feira (30), dia da Greve Geral contra as reformas usurpadoras do golpista Michel Temer.
As estações do metrô estavam fechadas, os ônibus de todas as empresas permaneceram nas garagens. A cena mais emblemática é a da Rodoviária do Plano Piloto, a principal do DF, completamente vazia.

Presidente da CCJ diz que não troca “independência” por cargos


IMG_6595Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira, 30, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), afirma que não se deixará influenciar por possíveis ofertas de cargos em troca da escolha de um relator governista para a denúncia contra o presidente Michel Temer.
Incomodado com a informação de que o governo estaria disposto a nomear o próximo presidente de Furnas para agradá-lo, o peemedebista reafirmou que não agirá sob influência dos aliados do Palácio do Planalto.

Suspeito de aliciar vítimas para o jogo ‘Baleia Azul’ é preso

Está preso em Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, um jovem de 19 anos suspeito de ser um dos aliciadores de vítimas para o jogo ‘Baleia Azul’, jogo internacional de desafios que levam seus participantes ao suicídio. A prisão ocorreu após a denúncia da mãe de uma das vítimas.
Jadson Cantanhede Amorim, de 19 anos, foi preso na casa dos pais no interior do Maranhão e apresentado nesta sexta-feira pela Polícia Civil do Pará. Pelo menos duas vítimas do suspeito já foram identificadas. Uma delas é uma jovem paraense, de 18 anos, que chegou a cortar as mãos e os braços durante os desafios do jogo. A polícia também já identificou uma moradora de Portugal que recebia orientações do jogo por Jardson.

Sérgio Cabral está cheio de regalias na prisão

IMG_6602Imagens de câmeras de segurança de Bangu 8, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, mostram as regalias e comodidades do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, durante o período em que esteve preso na unidade. Nas gravações, obtidas pelo RJTV 2ª edição, é possível ver Cabral circulando livremente entre pelos corredores – e até pelo pátio – do presídio, sem qualquer impedimento, fora do horário permitido.
As filmagens são do circuito interno da Cadeia Pública Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 8). Em março deste ano, o juiz Guilherme Schilling, da Vara de Execuções Penais do Estado, determinou que as imagens das câmeras de segurança da unidade fossem apreendidas. O objetivo era verificar se alguma delas não estava funcionando e se todos os ângulos necessários do presídio estavam sendo filmados.


Juiz que quiser entrar na política partidária deve se demitir, afirma Gilmar Mendes


IMG_6603Os incisos I e III do parágrafo único do artigo 95 da Constituição não deixam muita margem para interpretação: juízes não podem exercer outra atividade além da magistratura e do magistério e não podem “dedicar-se a atividade político-partidária”. Por isso o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, negou pedido de uma associação de juízes para que magistrados pudessem se candidatar a funções políticas sem deixar o cargo.

Brasil é um país onde corruptos julgam corruptos, diz ‘Washington Post’

Denunciado por corrupção passiva, o presidente Michel Temer vai ser julgado por parlamentares igualmente suspeitos de atividades corruptas, diz uma reportagem do jornal americano ”The Washington Post”.
A Câmara de Deputados do Brasil, repleta de parlamentares que enfrentam suas próprias denúncias de corrupção, agora deve decidir se autoriza o julgamento do presidente no Supremo Tribunal Federal”, diz.
No Brasil, diz um entrevistado citado pelo jornal, ”corruptos julgam corruptos”.
Blog Brasilianismo – UOL

Temer diz em vídeo que ‘alguns’ querem parar o país, mas ‘não conseguirão’

O presidente Michel Temer divulgou um vídeo nesta sexta-feira (30) nas redes sociais no qual afirmou, sem citar nomes, que “alguns” querem parar o país, mas “não conseguirão”.
A divulgação desse vídeo ocorre em meio à maior crise política do governo. Nesta semana, Temer foi denunciado pela Procuradoria Geral da República pelo crime de corrupção passiva, com base nas delações de executivos da JBS.
Além disso, há 21 pedidos de impeachment de Temer para serem analisados pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e partidos da base têm anunciado oposição ao Palácio do Planalto.
Na gravação divulgada nesta sexta, Temer faz um balanço da semana e comemora ações do governo e do Congresso, como a redução da meta de inflação para 2019 e 2020 e a aprovação de parecer da reforma trabalhista em uma comissão do Senado.

G1

Do Blog: Parar o que? o que já tá parado? tenha ética Michel

Youtuber mata namorado em pegadinha trágica


Monalisa Perez e Pedro Ruiz“Eu e Pedro provavelmente vamos gravar um dos vídeos mais perigosos de todos. Ideia dele, não minha”, disse pelo Twitter americana de 19 anos Monalisa Perez. O que aconteceu em seguida foi trágico: Monalisa matou o namorado, Pedro Ruiz, com um tiro.
Durante a filmagem, via YouTube Live, o namorado da jovem pegou um livro e pediu para que ela disparasse um tiro contra ele. O que era para ser uma brincadeira se tornou algo fatal. O caso ocorreu em Minnesota, nos Estados Unidos.
De acordo com o inquérito do caso, depois do tiro, a jovem ligou para a polícia para relatar o que aconteceu. Quando o atendimento médico chegou, Ruiz, 22, estava caído no chão com uma ferida no peito. Ele morreu no local.
Monalisa, que é mãe de uma criança e estava grávida de Ruiz, mantinha um canal no YouTube onde faziam diversos tipos de pegadinhas mais ingênuas. Ela disse à polícia que o namorado acreditava que o livro conseguiria parar a bala — disparada de uma pistola .50.
Monalisa foi presa pela polícia e será acusada de homicídio culposo. Ela pode pegar até 20 anos de prisão. Depois que a história rodou a internet, o canal do casal no YouTube registrou um grande aumento nas visualizações dos vídeos.

Vampeta: ‘Ronaldo Fenômeno poderia ser mais companheiro’


Ronaldo e VampetaO time de 2002 que conquistou o pentacampeonato ficou conhecido como a família Scolari. “Felipão era o pastor das ovelhas ali, pelo jeito que ele liderava”, conta Vampeta. Tanto é que até hoje a turma sempre se fala – o jogador considera Luizão e Edilson amigos até hoje e garante que eles se veem e se falam com frequência. “É como família, não é só de futebol, não. Eles são grandes companheiros”, ele diz.
Mas não dá para dizer o mesmo de Ronaldo, seu companheiro de ataque. “Ele poderia ter sido meu principal amigo. Temos uma afinidade muito grande. Começamos juntos no PSV da Holanda e joguei com ele na Inter de Milão. Um grande companheiro, mas se afastou. Hoje para falar com o Ronaldo… é muito difícil. E não é só eu. Muitos companheiros também reclamam de não conseguir falar. Eu respeito muito como atleta, mas não é mais aquela amizade que nós tínhamos antes”, o jogador conta.
“Acho que isso acontece pela vida dele. O cara é diferente de todos os outros, é três vezes melhor do mundo! Vai em um monte de evento, um monte de coisa… Mas podia mais atender o telefone quando os amigos ligam. Todo mundo reclama disso. Ninguém tem coragem de falar e eu estou falando: Ronaldo poderia ser mais companheiro”.
Sobre o penta, Vampeta garante que estão comemorando até hoje. “Os caras deram mole em 2014 e não conquistaram o hexa aqui no país, então sobrou pra nós continuarmos comemorando”, cutuca.

VEJA

Manifestantes fazem ato São Paulo e no Rio contra reformas

Vladimir Platonow e Marli Moreira 
Manifestantes fazem atos de protesto no Rio de Janeiro e em São Paulo contra as reformas propostas pelo governo federal. A mobilização faz parte da greve geral convocada hoje (30) pelas centrais sindicais e movimentos sociais. O governo federal defende que as reformas da Previdência e trabalhista são necessárias para a implantação do ajuste fiscal das contas públicas, a retomada do emprego e do crescimento da economia.
Rio de Janeiro
A concentração começou às 17h, na Igreja da Candelária, e às 18h40 os manifestantes tomaram a Avenida Rio Branco, e se dirigiram pela Avenida Presidente Vargas até a Central do Brasil. Pouco depois das 20h, quando a manifestação já havia chegado em frente à Central do Brasil, um grupo demnaifestantes iniciou uma briga com um homem que seria um policial infiltrado. Com a confusão, a Polícia Militar agiu e dispersou os manifestantes ao longo da Avenidade Presidente Vargas. Alguns manifestantes quebraram pontos de ônibus e jogaram bombas e pedras contra os policiais.
Entre os participantes da manifestação, estão sindicalistas, estudantes, professores e  trabalhadores de outras categorias. "Estamos aqui protestando contra o sucateamento da Uerj [Universidade Estadual do Rio de Janeiro]. E também contra a reforma da Previdência. Se ela passar como está, em vez de me aposentar daqui a quatro anos, só me aposento em dez anos", disse a professora de história da universidade, Ana Santiago, mais cedo, antes do início da confusão.
Já o ambientalista Sérgio Ricardo defende que o atual governo, de Michel Temer, quanto o anterior, de Dilma Rousseff, não priorizaram a criação de reservas naturais e a proteção aos povos indígenas e ribeirinhos. "Nós sofremos um retrocesso ambiental. E com a reforma da Previdência, quem mais vai sofrer são os pescadores e os pequenos agricultores, que não vão conseguir se aposentar ", argumenta Sérgio Ricardo.
Na manifestação, participantes mascarados ou portando mochilas estão sendo revistados por policiais militares. Foram colocadas chapas de compensado nas fachadas das agências bancárias ao longo da Rio Branco para evitar depredações. 
São Paulo
Na capital paulista, os manifestantes fizeram ato na Avenida Paulista. A marcha saiu da Praça da República e deve seguir até a prefeitura. A Polícia Militar não estimou o número de participantes.
Pela manhã, ocorreram atos isolados com bloqueios de vias e de rodovias em vários pontos, sem afetar o trânsito da cidade. O transporte público, ônibus e metrô, funcionou normalmente, pois as categorias de trabalhadores do setor não aderiram à greve geral. 
No final da manhã, a Força Sindical, uma das centrais que convocou a paralisação, promoveu um ato, em frente à sede regional da Superintendência do Ministério do Trabalho. Já a Central Única dos Trabalhadores (CUT), outra organizadora da greve, fez uma mobilização em frente ao Museu de Arte Moderna (Masp), na Avenida Paulista. No ato, o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, disse que a paralisação mostrou a força dos trabalhadores e chamou os militantes a acompanhar a tramitação da reforma trabalhista no Senado, que foi votada ontem (29) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Deputado que cumpre pena no regime semiaberto volta ao trabalho na Câmara

Iolando Lourenço
Deputado Celso Jacob (PMDB-RJ) estava preso desde o dia 6 de junho no Complexo Penitenciário da PapudaDepois de pouco mais de 20 dias na prisão em Brasília, o deputado Celso Jacob (PMDB-RJ) voltou hoje (30) ao trabalho na Câmara dos Deputados após ter sido autorizado pela Justiça a cumprir sua pena em regime semiaberto. Jacob foi o primeiro chegar à Casa e marcar presença no plenário. Como não houve o quórum mínimo de 51 deputados, a sessão plenária não chegou a ser iniciada. Dos 513 deputados, apenas cinco estiveram na Câmara nesta sexta-feira.
O peemedebista foi preso no último 6 de junho no Aeroporto de Brasília e estava cumprindo pena no complexo penitenciário da Papuda. O parlamentar foi condenado por falsificação de documentos e dispensa de licitação em 2002 para a construção de uma creche na cidade de Três Rios (RJ), quando era prefeito da cidade.
Na última terça-feira (27), o juiz Valter André Bueno de Araújo, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, autorizou Celso Jacob a trabalhar na Câmara nos dias úteis de 9h às 12h e de 13h30 às 18h30 ou enquanto durarem as sessões noturnas da Câmara. Após o expediente, o deputado deverá retornar à prisão todos os dias. Jacob ficará na penitenciária nos finais de semana e nos recessos do Parlamento.
De acordo com o advogado do parlamentar, Thiago Machado, não há nenhuma ilegalidade na liberação do juiz para que Jacob volte a exercer suas funções de deputado. Além disso, segundo o advogado, não é um privilégio concedido a Jacob, que receberá o salário e os benefícios de parlamentar.
“Não há ilegalidade nenhuma na decisão. Ele é um deputado que está no exercício do seu mandato e está simplesmente gozando de um direito de todo cidadão brasileiro, condenado em regime semiaberto e que tem um serviço lícito e bom comportamento. Pode sair para trabalhar e voltar à noite para a prisão”, afirmou o advogado.
“Não é um privilégio, uma saída especial por se tratar de um deputado. Estamos tratando de um direito assegurado na legislação a todo cidadão brasileiro”, acrescentou Machado.
O advogado informou que o deputado Celso Jacob deverá ir à Câmara de segunda a sexta-feira, nos horários estabelecidos pela Justiça, para desempenhar suas atividades parlamentares no gabinete, nas comissões e no plenário. O deputado vai almoçar na Câmara e não usará transporte da Casa para se deslocar do presídio para a Câmara e para retornar ao presídio.

Justiça paulista determina que ex-médico Roger Abdelmassih volte para a cadeia

Marli Moreira 
epa04360402 A handout picture provided by Paraguayan Antidrugs National Secretary (SENAD) shows Brazilian former doctor Roger Abdelmassih (C) after being detained in Asuncion, Paraguay, 19 August 2014. Abdelmassih, specNove dias depois de ter recebido autorização para cumprir pena em prisão domiciliar, o ex-médico Roger Abdelmassih, de 74 anos, terá de retornar à Penitenciária de Tremembé, em São Paulo, por determinação da Justiça, que acolheu pedido do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Condenado a 181 anos de prisão por 48 estupros de 37 pacientes, Abdelmassih tinha conseguido, no último dia 21, o relaxamento do regime fechado por recurso movido junto à 1ª Vara das Execuções Criminais de Taubaté, alegando motivo de saúde. A decisão foi derrubada pelo desembargador José Raul Gavião de Almeida, da 6ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, que concedeu liminar com base no pedido do promotor de Justiça Luiz Marcelo Negrini de Oliveira Mattos.
Em seu despacho, o desembargador destacou que, apesar de ser atestado que o ex-médico” é portador de doença coronariana grave com recomendação de tratamento clínico”, isso não o impede de voltar à prisão porque o sistema prisional conta com hospital. Segundo o magistrado, “há notícias de que médicos internados no presídio relataram que Roger Abdelmassih deixou propositadamente, de medicar-se, a tornar duvidosa a criação de situação ensejadora de seu afastamento do cárcere”.

Pezão sanciona lei que cria teto de gastos e viabiliza acordo com governo federa

Cristina Indio do Brasil 
O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, sancionou hoje (30) a lei que define o teto de gastos para o os Três Poderes no estado, que foi aprovada ontem pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Não houve vetos e o texto será publicado no Diário Oficial do Estado na segunda-feira (3). A lei era a última das contrapartidas exigidas pelo governo federal para fechar o acordo de recuperação fiscal com o Rio.
Com a salão, Pezão disse que o estado cumpre o conjunto de medidas necessárias para a assinatura do acordo com o governo federal. “É um acordo que mostra nossa capacidade de diálogo e união com os Poderes, o Congresso Nacional e o governo federal”, disse.
O governo fluminense informou que a partir da publicação da lei tratará junto ao Executivo federal das providências para a homologação da recuperação fiscal do Rio. Segundo Pezão, a adesão ao regime de equilíbrio financeiro possibilitará o reequilíbrio das finanças estaduais. Para o secretário da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico, Christino Áureo, “o Rio de Janeiro caminha em direção à solução definitiva para a crise financeira do estado”.

Centro de Operações alerta para passagem de frente fria pelo município do Rio

Cristina Indio do Brasil 
O Centro de Operações Rio (COR) alertou para a passagem de uma frente fria pelo município que ocasionará aumento de nebulosidade e ventos moderados a fortes a partir da manhã deste sábado (1º). Conforme a previsão, haverá pancadas de chuva no período durante a manhã e a tarde, podendo ocorrer chuva de intensidade forte de forma pontual.
Para o domingo (2), o avanço da frente fria vai provocar a entrada de ventos úmidos do oceano na cidade. Com isso, está previsto céu encoberto com chuva fraca a moderada ao longo do dia, mas não está afastada a possibilidade de chuva forte isolada. As temperaturas terão declínio acentuado.
O COR destacou que “os modelos numéricos de previsão do tempo indicam a ocorrência de maiores acumulados de precipitação, principalmente, entre a tarde de sábado e a madrugada de segunda-feira (3). Para esse dia, permanece a previsão de chuva fraca a moderada isolada a qualquer hora do dia no município.
Críticas
Na semana passada, após dois dias de chuva forte, com efeitos mais severos na terça- feira (20), quando vários bairros sofreram enchentes e boa parte da população ficou presa em ônibus e carros, sem poder seguir a viagem ou se arriscando a trafegar ou caminhar em locais alagados, o COR recebeu críticas por não ter respondido imediatamente aos problemas e alertado, de forma adequada, a população sobre a intensidade da chuva prevista.

O secretário de Ordem Pública do município do Rio, Paulo César Amêndola, chegou a admitir que não houve alertas prévios, mas acrescentou que a prefeitura não pretendia causar pânico na população para um fato que ainda não tinha ocorrido. Segundo o secretário, o perfil do COR, na administração atual, passou a priorizar a segurança pública.
Por causa da expectativa de manifestações pela greve geral convocada por centrais sindicais e movimentos sociais para esta sexta-feira, com possibilidade de interrupção no trânsito nas vias da cidade, o COR informou que o município tinha entrado em estágio de atenção às 6h20 e às 20h55 ainda permanecia.
Crivella
Em visita ao COR, na manhã de hoje, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, disse que foi rápida a resposta do órgão às interrupções que ocorreram cedo na Avenida Brasil, no acesso ao Aeroporto Internacional Tom Jobim e na Linha Vermelha. “Nesses três episódios, o principal problema foi que, em um deles, houve queima de pneus e aí foi importante a atuação do COR, porque rapidamente se notificou os bombeiros, que em poucos momentos foram lá e apagaram o incêndio”, apontou.
Crivella contestou a necessidade de permanecer no COR acompanhando as operações. Disse que o secretário Amêndola estava presente desde cedo e que o informava sobre todas as movimentações. “O importante é que as câmeras estão funcionando, o nosso sistema está funcionando. Mais importante ainda do que a presença de um ou outro funcionário, o sistema precisa funcionar e funcionou”, disse.
Prioridade
O prefeito reconheceu uma mudança na atuação do COR. “Houve sim [mudança no perfil]. Aqui no COR, a gente tem que priorizar, na vida é sempre assim. O grande problema que atormenta o cotidiano dos cariocas é a questão de segurança nos dias de hoje. Portanto, o COR, como a nossa Guarda Municipal, é muito voltado para fiscalizar roubos, furtos, roubos de carros”, comentou.
O prefeito destacou que, apesar da mudança de perfil do COR, quando houver previsões de virada no clima, o órgão vai alterar a prioridade. “Quando há previsão de muita chuva, é claro que a prioridade passa a ser as nossas áreas possíveis de desabamento, as nossas comunidades. Temos muitos [locais de risco], como o maciço da Pedra Branca, o maciço da Tijuca, que passam a ser nosso ponto focal. Uma vez que o sol brilhe no céu voltamos a atenção para a questão da segurança”, indicou.

Prefeitura de Santa Cruz efetua pagamento de servidores sexta e segunda


A Prefeitura de Santa Cruz paga seu funcionalismo público nesta sexta e na segunda-feira referente ao salário do mês de junho.
Na sexta-feira recebem os servidores da Secretaria de Assistência Social, Conselho Tutelar, PETI, CRAS, CREAS, Bolsa Família e Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos,   servidores da Saúde em Geral e servidores das demais Secretarias Municipais, além dos trabalhadores de apoio da educação que compõe o FUNDEB 40%.
Já na segunda-feira, recebem os professores, que é referente ao FUNDEB 60%, e os servidores dos Programas da Saúde, (PSF, PACS, Saúde Bucal e Agentes de Endemias).
O valor líquido da Folha do mês de junho totalizou R$ 1.723.171,00.

Começou hoje (30) a Caravana Nota10 em São Bento do Trairí

Acontece  Hoje (30) e amanhã (01)  na cidade de São Bento do Trairi o Projeto #CaravanaNota10 uma parceria entre a UNP - Universidade Potiguar com a Prefeitura de São Bento do Trairí que vão oferecer diversas oficinas e ações para nossa população.
Todas as oficinas serão realizadas no dia 01 de Julho (Sábado) e serão ministradas pela equipe da Universidade.
O projeto tem como intuito viabilizar relações transformadoras entre a Universidade e a sociedade, a partir de um diálogo que envolva os diferentes saberes (das ciências, das tecnologias, das artes, das humanidades e da tradição)
Confira abaixo a Programação Completa.
SEXTA - 30 DE JUNHO
19h - Abertura
19h20 - Cinema na Praça
20h20 - Atrações Culturais
SÁBADO - 01 DE JULHO
07h às 08h - Caminhada Educativa
09h às 10h - 6 Oficinas
10h às 11h - 6 Oficinas

Prefeitura de São Bento do Trairi iniciou hoje (30) o pagamento dos servidores


A secretária Municipal de Finanças, Letícia Emilly, confirmou agora à tarde que a Prefeitura Municipal de São Bento do Trairí iniciou nesta sexta-feira (30) o pagamento relativo ao mês de Junho dos servidores efetivos do município.
A secretária destaca ainda que a gestão atual vem mantendo o pagamento do funcionalismo em dia e dentro do mês trabalhado.

Estudo revela que contágio prévio por dengue não agrava a zika

Os vírus da dengue e da zika são parentes próximos. Pertencem à mal afamada família dos flavivírus. E desde que o zika emergiu Brasil com agressividade capaz de causar defeitos congênitos tão devastadores quanto a microcefalia e a síndrome de Guillain-Barré, cientistas suspeitam que um poderia agravar os efeitos de outro. Ou seja, onde tem dengue a zika seria pior.
Uma nova pesquisa, porém, afasta essa possibilidade — uma informação importante para o desenvolvimento e o sucesso de vacinas. A prévia infecção por dengue, diz o estudo, não agrava a zika.
Coordenada pelo presidente da Sociedade Brasileira de Virologia, Maurício Lacerda Nogueira, a pesquisa mostra que anticorpos para a dengue não pioram a infecção por zika por, em tese, inadvertidamente facilitarem a multiplicação deste último vírus.

Centrais sindicais divergem sobre alternativas ao imposto sindical

duvida-incerteza-indecisao-cansaco-1324560006338_300x300Os dirigentes das principais centrais sindicais expuseram suas divergências nas ruas de São Paulo nesta sexta-feira (30) durante atos contra as reformas trabalhista e previdenciária.
CUT (Central Única dos Trabalhadores) e Força Sindical não divergiram apenas da abertura de negociação com o governo Michel Temer mas também das propostas em curso.

Governo recua e vai tirar recursos da ONU para emissão de passaportes


PASSAPORTEO governo enviou um ofício à Comissão Mista de Orçamento desistindo de tirar R$ 102,3 milhões em recursos da Educação para retomar a emissão de passaportes pela Polícia Federal. A dotação orçamentária que será prejudicada agora é a de contribuições para a Organização das Nações Unidas.
A mudança ocorre depois de o GLOBO ter revelado que o dinheiro sairia da Educação. O deputado Fernando Francischini (SD-PR) aguardava o ofício do governo para protocolar seu parecer, o que permitirá à comissão votar o projeto na próxima terça-feira.

Reajuste do Bolsa Família ficapara depois


bolsa_familiaO governo adiou o anúncio do reajuste do programa Bolsa Família. O plano inicial era reajustar os benefícios em 4,6% em julho – um ponto percentual acima da inflação do período.
A queda nas receitas, entretanto, fez o governo suspender o anúncio de julho. O Ministério do Desenvolvimento Social nega que o reajuste tenha sido suspenso. De acordo com a pasta, foi adiado o aumento da ‘folha de julho’.

Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias em 5,9% e do diesel em 4,8%

Cristina Indio do Brasil 
A Petrobras reduziu o preço médio nas refinarias em 5,9% para a gasolina e em 4,8% para o diesel. A decisão acompanha a política de preços da companhia e ocorreu após avaliação do Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp). Os novos valores começam a ser aplicados a partir de meia-noite de hoje (30).
A Petrobras destacou que a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, por isso, os ajustes feitos nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. “Isso depende de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis, especialmente distribuidoras e postos revendedores", informou a estatal em nota.
Pelos cálculos da empresa, se o ajuste anunciado hoje for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas que compõem o preço ao consumidor final, o diesel poderá cair 2,7%, ou cerca de R$ 0,08 por litro, em média, e a gasolina, 2,4% ou R$ 0,09 por litro, em média.
Novo modelo
De acordo com a Petrobras, este é o último reajuste decidido pelo Gemp antes que a decisão de reajustar os preços da gasolina e do diesel seja delegada à área de Marketing e Comercialização, com limite de 7% acumulado, para mais ou para menos, sobre os preços vigentes dos derivados nas refinarias. A delegação, anunciada nesta sexta-feira pela manhã, permitirá reajustes mais frequentes, podendo até ser diários, entra em vigor na segunda-feira (3). “O reajuste aqui anunciado e decidido pelo Gemp não entra na conta do limite de 7% para mais ou para menos, que será adotado a partir da segunda-feira”, informou a estatal em nota.
Os reajustes anunciados nesta noite, segundo a estatal, foram determinados por um aumento significativo nas importações no último mês, “o que sinalizou a necessidade de ajustes de competitividade no mercado interno, além de refletir as variações recentes nos preços internacionais de petróleo e fretes”.
A Petrobras informou, que no princípio da política de preços em vigor, a participação de mercado da companhia é um dos componentes de análise e os novos preços continuam com uma margem positiva em relação à paridade internacional, além de estarem alinhados com os objetivos do plano de negócios 2017-2021.
Os futuros ajustes de preços de combustíveis serão divulgados por meio da internet no site da companhia e nos canais internos de comunicação aos clientes.

Em vídeo, Temer cita avanço da reforma trabalhista e diz que país não vai parar

Da Agência Brasil
Em vídeo publicado hoje (30) nas redes sociais, o presidente Michel Temer fez um balanço positivo da semana em afirmou que “o país não vai parar” e “continuará avançando”. Na gravação, Temer destacou como importantes três medidas anunciadas nos últimos dias, entre elas o avanço da reforma trabalhista no Senado e a redução da meta da inflação de 4,5% para 4,25% em 2019, divulgada ontem (29) pelo Conselho Monetário Nacional.
Temer ressaltou que “a inflação vai continuar caindo” no país, seguindo a tendência registrada desde o início do ano passado, quando era de mais de 10%. Ainda no cenário econômico, o presidente lembrou o crescimento registrado no primeiro trimestre deste ano, “após mais de dois anos de recessão”. Para Temer, o resultado ”é um reflexo das medidas que vem sendo tomadas”.
Denúncia
No início da semana, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou denúncia contra Temer ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de corrupção passiva. No vídeo, Temer não mencionou o fato, mas enfatizou que "o Brasil está caminhando, apesar de alguns pretenderem parar nosso país".
Temer é acusado pelo procurador de ter recebido, por intermédio do seu ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, “vantagem indevida” de R$ 500 mil. O valor teria sido ofertado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, investigado pela Operação Lava Jato.
Um dia após ser notificado da denúncia pela Câmara dos Deputados, onde o processo deverá ser analisado nas próximas semanas, o presidente manteve agenda interna no Palácio do Planalto. A expectativa é que o presidente apresente sua defesa na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara na próxima semana.
Reforma trabalhista
O presidente comentou também a aprovação da reforma trabalhista na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Temer argumentou que a medida abrirá novas vagas de emprego e “permitirá trazer para a formalidade milhões de brasileiros que trabalham sem carteira assinada”.
Outra medida celebrada pelo presidente foi a aprovação da medida provisória que define regras para a regularização fundiária urbana e rural na Câmara dos Deputados. Temer explicou que assinou a medida “para permitir a milhões de brasileiros terem a posse oficial, ou de sua propriedade rural ou de sua casa”.

Mais de 440 mil deslocados internos sírios já voltaram para casa, diz a ONU

Da ONU News
Crianças sírias passeiam entre prédios danificados e ruas cheias de ruínasO Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), calcula que mais de 440 mil deslocados internos na Síria voltaram para suas casas nos primeiros seis meses desse ano. Além disso, o Acnur registrou o regresso de mais de 31 mil refugiados sírios que estavam em países vizinhos durante o mesmo período. A informada é da ONU News.
Apesar de ter aumentado as operações de resposta para ajudar os sírios que estão voltando, o Acnur afirma que não pode promover ou facilitar o retorno dessas pessoas dada a situação de insegurança e humanitária ainda reinante no país.

Em Genebra, o porta-voz do comissariado, Andrej Mahecic, declarou que entre os principais fatores que motivam a volta dos deslocados e refugiados estão a busca de parentes e a avaliação de como está a propriedade, casa ou apartamento em que moravam. Ele disse contudo que, em alguns casos, o regresso aconteceu pela melhora das condições de segurança em algumas partes da Síria.
Segundo Mahecic, apesar do aumento da esperança por causa das recentes conversações de paz em Astana e Genebra, o Acnur acredita que a volta dos refugiados em condições apropriadas de segurança e dignidade ainda não é possível.
Por outro lado, o Acnur vem enfrentando dificuldades financeiras para cumprir sua missão, já que do pedido de US$ 304 milhões para cobrir as operações de ajuda aos deslocados internos na Síria este ano, a agência recebeu somente um terço.
O Alto Comissariado para os Refugiados busca um adicional de US$ 150 milhões até dezembro para aumentar a assistência a deslocados, às pessoas que retornaram às suas casas e a grupos considerados vulneráveis.
O conflito na Síria, que já dura mais de seis anos, causou a morte de centenas de milhares de pessoas, deslocou 6,3 milhões de sírios dentro do país e forçou a fuga de 5,1 milhões para outras nações. Aproximadamente 13,5 milhões de sírios precisam de ajuda humanitária, incluindo 4,5 milhões que estão em áreas de difícil acesso ou sitiadas.

Manifestantes fazem atos em São Paulo e no Rio contra reformas

Vladimir Platonow e Marli Moreira
Manifestantes fazem atos de protesto no Rio de Janeiro e em São Paulo contra as reformas propostas pelo governo federal. A mobilização faz parte da greve geral convocada hoje (30) pelas centrais sindicais e movimentos sociais. O governo federal defende que as reformas da Previdência e trabalhista são necessárias para a implantação do ajuste fiscal das contas públicas, a retomada do emprego e do crescimento da economia.
Rio de Janeiro
A concentração começou às 17h, na Igreja da Candelária, e às 18h40 os manifestantes tomaram a Avenida Rio Branco, e se dirigiram pela Avenida Presidente Vargas até a Central do Brasil. Entre os participantes, estão sindicalistas, estudantes, professores e  trabalhadores de outras categorias. "Estamos aqui protestando contra o sucateamento da Uerj [Universidade Estadual do Rio de Janeiro]. E também contra a reforma da Previdência. Se ela passar como está, em vez de me aposentar daqui a quatro anos, só me aposento em dez anos", disse a professora de história da universidade, Ana Santiago.

Já o ambientalista Sérgio Ricardo defende que o atual governo, de Michel Temer, quanto o anterior, de Dilma Rousseff, não priorizaram a criação de reservas naturais e a proteção aos povos indígenas e ribeirinhos. "Nós sofremos um retrocesso ambiental. E com a reforma da Previdência, quem mais vai sofrer são os pescadores e os pequenos agricultores, que não vão conseguir se aposentar ", argumenta Sérgio Ricardo.
Na manifestação, participantes mascarados ou portando mochilas estão sendo revistados por policiais militares. Foram colocadas chapas de compensado nas fachadas das agências bancárias ao longo da Rio Branco para evitar depredações. 
São Paulo
Na capital paulista, os manifestantes fizeram ato na Avenida Paulista. A marcha saiu da Praça da República e deve seguir até a prefeitura. A Polícia Militar não estimou o número de participantes.
Pela manhã, ocorreram atos isolados com bloqueios de vias e de rodovias em vários pontos, sem afetar o trânsito da cidade. O transporte público, ônibus e metrô, funcionou normalmente, pois as categorias de trabalhadores do setor não aderiram à greve geral. 
No final da manhã, a Força Sindical, uma das centrais que convocou a paralisação, promoveu um ato, em frente à sede regional da Superintendência do Ministério do Trabalho. Já a Central Única dos Trabalhadores (CUT), outra organizadora da greve, fez uma mobilização em frente ao Museu de Arte Moderna (Masp), na Avenida Paulista. No ato, o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas, disse que a paralisação mostrou a força dos trabalhadores e chamou os militantes a acompanhar a tramitação da reforma trabalhista no Senado, que foi votada ontem (29) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

MPF expede recomendação para que hospital federal do Rio exiba escala de médicos

Cristina Indio do Brasil
O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro (MPF-RJ) recomendou à diretoria-geral do Hospital Federal de Bonsucesso (HFB) que adote medidas administrativas necessárias para assegurar a divulgação “clara e objetiva” dos nomes dos médicos e demais profissionais de saúde em atividade nos respectivos serviços, especialmente, na emergência da unidade. Na divulgação deve constar as especialidades e horários de início e término das jornadas diárias de trabalho.
O pedido é relacionado aos problemas que a unidade enfrenta atualmente, como o fechamento da emergência. A justificativa do hospital é a falta de médico e a não renovação dos contratos de mão de obra temporária da União nos hospitais federais do Rio de Janeiro, fatos que estão em apuração conduzida pela procuradora da República Marina Filgueira.
O MPF recomendou ao Hospital Federal de Bonsucesso que adote as medidas administrativas necessárias para divulgação “clara e objetiva” da lista com os nomes dos médicos e demais profissionais de saúde em atividade nos respectivos serviços, especialmente, na emergência da unidade. Além disso, deve indicar as especialidades e horários de início e término das jornadas diárias de trabalho. “Esse material informativo deve ser afixado nas dependências de cada um dos serviços do hospital, em local visível ao paciente e ao público externo, devendo a informação ser também disponibilizada no sítio eletrônico do HFB”, apontou.
As informações precisam, ainda, ser encaminhadas para publicação no “site” do Ministério da Saúde. De acordo com o MPF, ao contrário de outras unidades federais de saúde, que disponibilizam as escalas de serviços na Internet, o HFB disponibiliza a escala apenas das atividades administrativas, não existindo nenhum registro das escalas dos médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e demais profissionais da atividade-fim do hospital.

O MPF destacou que o Ministério da Saúde já determinou às unidades hospitalares sob gestão direta do órgão para que seja feita a afixação semanal das informações, em local visível e de grande circulação, de forma compreensível aos servidores efetivos e temporários, colaboradores e usuários.
Segundo o MPF, o hospital de Bonsucesso tem cinco dias úteis para apresentar a resposta, por escrita e devidamente protocolada, na Procuradoria da República no Rio de Janeiro, sobre as medidas adotadas para o cumprimento da recomendação, sob pena da adoção imediata das medidas judiciais cabíveis.
Em resposta à Agência Brasil, o Departamento de Gestão Hospitalar (DGH) do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro informou que, antes da recomendação do Ministério Público Federal, já havia reforçado a solicitação de exibição da escala dos 94 médicos lotados na Divisão de Emergência do HFB, com a divulgação de nome, função, carga horária e vínculo empregatício, como determina o Tribunal de Contas da União (TCU). A direção do HFB afirmou que já providenciou o cumprimento da determinação, com divulgação em local visível ao público.
O Ministério da Saúde tem 21 mil servidores lotados em seis hospitais e três institutos federais no Rio de Janeiro. Desse total, 4.935 são médicos. Somente no HFB, são 892 médicos trabalhando. Ainda conforme o Ministério da Saúde, até o mês de maio passado, foram encerrados os contratos de 216 profissionais na rede federal, mas a área assistencial recebeu 203 novos contratados.
Houve ainda mudanças no controle de presença dos profissionais. “O Ministério da Saúde, por meio do DGH, ampliou o controle da assiduidade dos servidores. Desde abril, o pagamento das horas trabalhadas é feito conforme as informações do ponto biométrico, que passou a ser obrigatório”, informou o órgão.
Ontem, servidores do HFB fizeram uma manifestação, pela manhã, na porta da unidade, para recolher assinaturas contra o fechamento do setor de emergência. O ex-coordenador da emergência do hospital Júlio Noronha disse que o ato foi solicitado pelos moradores da região, que se sentem prejudicados com o fechamento do setor.

Justiça manda prender deputado Dison Lisboa para cumprimento de pena


A juíza Ana Karina de Carvalho Costa Carlos da Silva, da comarca de Goianinha, publicou decisão determinando o imediato cumprimento de pena do deputado estadual Dison Lisboa. Ele tem condenação de cinco anos e oito meses de reclusão por apropriação de bens ou rendas públicas, ou desviá-los em proveito próprio ou alheio, quando era prefeito de Goianinha.

O pedido de cumprimento imediato da pena tinha sido feito pelo Ministério Público Estadual, no início desta semana. Dison foi condenado em 2013 e havia recorrido em liberdade.

De acordo com o MPRN, ele tentou sem sucesso a redução da pena e o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou o envio dos autos ao Tribunal de origem para providências quanto ao início da execução. Contra a decisão do STJ, o deputado impetrou habeas corpus perante o Supremo Tribunal Federal (STF) requerendo liminar para suspensão dos efeitos da decisão, o que foi indeferido.

Por isso, o órgão ministerial solicitou que o juízo da comarca de Goianinha determinasse o imediato cumprimento da pena. A decisão da juíza Ana Karina de Carvalho Costa Carlos da Silva foi publicada nesta sexta-feira (30).

"Cumpra-se a determinação contida na parte final do acórdão proferido pelo TJRN, comunicando-se a decisão ao Ministério Público Eleitoral e ao Órgão da Justiça Eleitoral competente, enviando, ainda, a cópia do acórdão condenatório à Procuradoria Regional Eleitoral e ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte para as providências cabíveis", escreveu a magistrada.

Pela condenação, o deputado Dison Lisoba deve iniciar o cumprimento da pena em regime semiaberto. A Justiça determinou ainda a publicação do mandado de prisão contra ele.

Manifestação interdita trecho da Salgado Filho e BR-101 na altura do Via Direta

Manifestação de sindicalistas contra a Reforma Trabalhista e da Previdência, e ainda contra o Governo Temer, no fim da tarde desta sexta-feira(30), interdita trecho da BR-101, na altura do Via Direta, sentido Centro. Polícia Rodoviária Federal recomenda outras vias para fuga do congestionamento.

BG

“Clamor por justiça não será ignorado”, diz presidente do STF


carmemA presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, disse nesta sexta-feira (30) que o clamor da sociedade brasileira por justiça não será ignorado pela Corte.
A declaração da ministra foi feita durante discurso de encerramento dos trabalhos do primeiro semestre, marcado pela homologação das delações das empresas Odebrecht e JBS e pela morte do antigo relator da Operação Lava Jato, ministro Teori Zavascki.

‘Brinquedo do momento’ pode pegar fogo assim como os smartphones

20170630133253_660_420Os spinners, brinquedos do momento encontrados em quase qualquer lugar hoje em dia, podem trazer um risco oculto, caso sejam alimentados de baterias: como qualquer dispositivo eletrônico, eles podem esquentar e acabar explodindo ou pegando fogo. Como relata o Mashable, duas pessoas nos Estados Unidos tiveram problemas com os dispositivos enquanto eles carregavam. Em um dos casos, o fogo atingiu até o tapete.
O problema é que esse tipo de brinquedo é usado por crianças de diversas idades, inclusive as muito pequenas, e, em caso de explosão, pode causar ferimentos. Por esse motivo, a Comissão de Segurança dos EUA decidiu investigar o produto e ofereceu algumas dicas para as pessoas.

Sindsaúde terá que garantir 70% dos servidores em serviço durante greve

20140531063858_cv_martelo_gdeO Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado do Rio Grande do Norte (Sindsaúde/RN) terá de garantir um contingente de, pelo menos, 70% dos servidores públicos estaduais da área da saúde em todas as regionais, unidades de atendimento de saúde e para todas as especialidades, a fim de permitir a continuidade da prestação desse serviço público essencial. A decisão é referente à Ação Cível Originária n° 2017.006999-6, sob a relatoria do desembargador Amílcar Maia (em substituição legal), sob pena de multa diária de R$ 10 mil, a ser suportada pela entidade, em caso de descumprimento.
A ação foi movida pelo Estado, o qual alegou, dentre outros pontos, que, apesar de existir divergências sobre o direito de greve no Supremo Tribunal Federal (STF), “existem categorias de servidores públicos que, pela natureza da função pública exercida, não podem sequer exercitar tal direito (de greve).”. Para o ente público, é o caso dos autos, já que a saúde pública é dever do estado, um direito de todos e essencial a população, segundo a própria Carta magna.
O movimento foi notificado no dia 12 de junho de 2017 ao Secretário de Saúde acerca da deliberação da categoria na assembleia do dia 07.06.2017, a qual aprovou deflagração de greve geral com início no próximo dia 30.

Fazer sexo regularmente deixa o cérebro mais forte depois dos 50, diz estudoFazer sexo regularmente deixa o cérebro mais forte depois dos 50, diz estudo

sexo-oralOs benefícios do sexo são diversos: além de reduzir estresse, dor e insônia, ele deixa pele e cabelos mais bonitos, diminui a dor e aumenta a disposição. A novidade é que ele também colabora com as funções cerebrais, principalmente em pessoas acima dos 50 anos.
Sexo melhora cérebro
Um estudo publicado no Jornal de Gerontologia e realizado pelas universidades britânicas Coventry e Oxford descobriu que pessoas a partir dos 50 anos que fazem mais sexo têm desempenho melhor em testes cognitivos em comparação com as que não se relacionavam com frequência.
A pesquisa analisou 73 indivíduos de 50 a 83 anos por meio de um questionário que avalia hábitos de vida e periodicidade das relações sexuais.

‘Sempre acreditei na Justiça’, diz Aécio após retomada de mandato

O senador Aécio Neves (PSDB-MFG) afirmou em nota divulgada nesta sexta-feira que recebeu com a ‘absoluta serenidade’ a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de determinar seu retorno ao Senado. O tucano ressaltou que “sempre acreditou na Justiça” e que irá seguir no mandato com “seriedade e determinação”.
A determinação para que o senador tucano volte aos trabalhos no Senado foi do ministro Marco Aurélio Mello. Assim, ele poderá exercer novamente o mandato. Marco Aurélio também determinou a devolução do passaporte ao senador, o autorizou a se ausentar do Brasil e a manter contato com outros investigados. Por fim, rejeitou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para prender Aécio.
Aécio estava afastado do cargo desde 18 de maio, em razão das delações premiadas de executivos do frigorífico JBS. Marco Aurélio é o relator dos processos do senador baseados nessas colaborações. Ao devolver Aécio ao cargo, o ministro argumentou que deve haver harmonia entre os poderes, e que o Judiciário não pode interferir no Legislativo. Segundo ele, o afastamento é uma questão que deve ser resolvida dentro do próprio Senado. “O Judiciário não pode substituir-se ao Legislativo, muito menos em ato de força a conflitar com a harmonia e independência dos Poderes”, escreveu o ministro.
BOAS NOTÍCIAS
Depois de ser afastado do cargo e ter a irmã e um primo presos, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) vem colecionando boas notícias nas últimas semanas.
No dia 20 de junho, o STF concedeu a Andréa Neves e Frederico Pacheco, irmã e primo de Aécio, o direito à prisão domiciliar. Eles estavam presos preventivamente desde 18 de maio.
No dia 23 de junho, o ministro Gilmar Mendes, do STF, foi sorteado relator de um dos processos contra Aécio, baseado nas delações premiadas da Odebrecht. Gilmar tem boas relações com Aécio. Em abril, o tucano ligou para o ministro, pedindo ajuda para convencer o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) a votar a favor da lei de abuso de autoridade.
Também no dia 23 de junho, o presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA) arquivou o pedido de cassação do mandato de Aécio Neves. Depois de receber a análise preliminar da assessoria jurídica do Senado, Souza interrompeu o processo por considerar que não houve quebra do decoro parlamentar ou flagrante continuado no caso.
Em 27 de junho, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, que já foi filiado ao PSDB, foi sorteado relator de outro processo contra Aécio, no qual ele é investigado por corrupção, lavagem, cartel e fraude a licitações, com base nas delações da Odebrecht. Em conversa gravada pela PF, o senador cita Moraes a Joesley, que responde:- Esse é bom!
Confira a íntegra da nota:
“Recebo com absoluta serenidade a decisão do Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, da mesma forma como acatei de forma resignada e respeitosa a decisão anterior. Sempre acreditei na Justiça do meu país e seguirei no exercício do mandato que me foi conferido por mais de 7 milhões de mineiros, com a seriedade e a determinação que jamais me faltaram em 32 anos de vida pública.”
O Globo